Principais vantagens – perguntas e respostas mais frequentes

solar-panel-1393880_960_720

Resoluções Normativas 482 e 687 da ANEEL

Desde o dia 01/03/2016  estão valendo as novas regras para a geração de energia elétrica distribuída no Brasil, que permitem que cada domicílio, comércio ou indústria tenham incentivos adicionais para gerar energia elétrica.  A ANEEL (Agencia Nacional de Energia Elétrica) revisou a resolução normativa nr. 482 através da aprovação e publicação da de nr. 687 em 24/11/2015, trazendo grandes melhorias para o incentivo e desenvolvimento da geração de energia elétrica solar no Brasil.

O que é o Sistema de Compensação de Créditos?

O modelo de geração de energia elétrica distribuída adotada no Brasil é chamado de “compensação de créditos” pois permite que o excedente de energia gerada em um determinado mês em relação à consumida neste período possa ser utilizado como crédito a ser compensado nos próximos meses de forma a reduzir a conta de energia.

Redução da burocracia

Trazendo menos exigências para a regularização do projeto e registro nas distribuidoras, a redução dos prazos pode ser considerada como a principal mudança da resolução 687.  A simplificação do processo fez com que o prazo fosse reduzido de 90 para 34 dias, tendo uma única etapa de análise e revisão de documentos. O período para utilização dos créditos de energia para compensação também aumentou, passando de 36 para 60 meses. Essas alterações trazem mais agilidade ao processo e garantia do uso dos créditos num prazo maior.

Geração compartilhada

A resolução 482 permitia que os proprietários dos sistemas de geração pudessem compensar os créditos de energia excedente somente em locais com o mesmo CPF ou CNPJ. Com as alterações da 687, os percentuais de créditos de energia poderão ser transferidos para compensação de outras unidades consumidoras com CPF ou CNPJ diferentes, desde que haja a comprovação do vínculo entre os integrantes. Esse vinculo pode ser caracterizado pela reunião de consumidores por meio de consórcio ou cooperativas de pessoas físicas ou jurídicas. Assim, passa a ser permitida a transferência de créditos energia para terceiros, como vizinhos, parentes, instituições de caridade, cooperativas, empresas e outros.

Geração em condomínios ou múltiplas unidades

Uma outra mudança possibilita agora a instalação de geração distribuída em condomínios, denominados como empreendimentos de múltiplas unidades consumidoras. Nesta configuração, a energia gerada dentro da área do condomínio pode ser repartida entre os condôminos em percentuais definidos pelos próprios consumidores, mesmo que o sistema esteja instalado num único medidor. Assim,  as quotas de crédito para compensação serão utilizadas nas contas de energia dos participantes de forma independente. Nessa modalidade também é possível atender os condomínios de edifícios de apartamentos, nos quais os interessados podem se unir e instalar uma micro ou minigeração distribuída e utilizar a energia gerada na redução das suas faturas ou do próprio condomínio.

Autoconsumo Remoto

É o modelo que permite usar locais distantes do ponto de consumo para instalação do sistema fotovoltaico, ampliando a oportunidade de uso da energia solar para diversos segmentos. Nesta concepção, surge a possibilidade de ganhos técnicos com a instalação do sistema em locais de maior irradiação solar e condições mais favoráveis para geração.  Tal modalidade permite a compensação dos créditos nas áreas urbanas como prédios comerciais, escritórios, apartamentos, lojas em Shopping Centers, empresas de serviços e outros, que normalmente ocupam imóveis alugados e não possuem área para instalação fotovoltaica. Dessa forma, a empresa pode usar um terreno de sua propriedade em outro local desde que na mesma área de concessão da companhia de energia elétrica para que haja compensação dos créditos gerados no sistema fotovoltaico remoto. A abertura desse modelo amplia a penetração da energia solar no mercado de grandes centros urbanos e mais empresas e pessoas podem gerar e usar a energia elétrica solar para abater os créditos em sua conta de luz.

Perguntas e respostas mais frequentes

Qual a diferença entre um sistema fotovoltaico conectado à rede e um isolado?
Os sistemas fotovoltaicos conectados utilizam a rede da distribuidora para injetar durante o dia o excedente de energia, que será contabilizado na forma de crédito. À noite, quando o sistema fotovoltaico parar de produzir energia, seu imóvel irá consumir os créditos gerados durante o dia.
Os sistemas isolados são aqueles que funcionam de forma independente da rede. Neste caso, são necessárias baterias para realizar o armazenamento da energia que o sistema gera durante o seu funcionamento, de forma a permitir o fornecimento ininterrupto de energia elétrica ao longo de todo o tempo.

Quanto consigo economizar com um sistema fotovoltaico conectado à rede
Um sistema solar fotovoltaico conectado pode proporcionar uma economia de até 95% na conta de energia do consumidor.  Mesmo que a quantidade de energia injetada na rede tenha sido superior à consumida, uma tarifa mínima sempre será cobrada pela distribuidora. Denominada de Custo de Disponibilidade, esta tarifa será, para clientes em baixa tensão, o valor em reais equivalente a 30 kWh (monofásico), 50 kWh (bifásico) ou 100 kWh (trifásico). Já para os consumidores conectados em alta tensão, será devida apenas a parcela da fatura correspondente à demanda contratada.

Como será o retorno do meu investimento?
A economia em energia será obtida já a partir do primeiro mês de funcionamento, e no final do primeiro ano um montante significativo  já terá sido economizado. Esta quantia irá variar de acordo com o consumo do cliente, preço da energia e intensidade (irradiação) solar na região. O prazo de retorno do investimento está, em média, em torno de 7 anos, mas será altamente compensado devido à expectativa de vida útil do sistema, que será de 25 a 30 anos. Além disso, você deve considerar que um gerador solar irá valorizar o seu imóvel. Veja abaixo um gráfico de fluxo de caixa típico para este tipo de investimento.

O que acontece se o sistema produzir mais energia do que eu estiver consumindo? 
Se o sistema produzir mais energia do que a consumida, o crédito excedente ficará acumulado para as próximas contas, e poderá ser usado nos próximos 60 meses.
Ao contrário, se você possuir uma geração solar inferior à quantidade de energia consumida mensalmente, e não possuir créditos anteriores do seu sistema, tal diferença de energia será cobrada pela distribuidora de acordo com a tarifa energética vigente.

Como, na prática, se faz o controle destes créditos? 
Este controle é feito através de um relógio de energia bidirecional que será instalado pela distribuidora de energia no lugar do relógio comum.  O medidor bidirecional vai registrar a energia injetada e contabilizará os créditos da energia gerada.

Estou interessado em um sistema fotovoltaico para gerar minha própria energia, o que devo fazer?
Faça uma consulta sem compromisso com a Wiretech. A partir de uma avaliação inicial de sua residência, comércio ou indústria, iremos realizar uma análise de viabilidade financeira e determinar o potencial de economia. Com estas informações, uma proposta comercial gratuita será gerada para sua avaliação.
Nossas propostas são inteiramente personalizadas, de forma a atender sua necessidade específica. E o escopo dos serviços irá compreender a solução completa, ou seja, o fornecimento do sistema fotovoltaico, sua instalação e todos os trâmites para regularizar a conexão com a rede da distribuidora.

E após o fechamento do negócio, quais serão as próximas etapas?
A Wiretech irá solicitar o acesso do seu sistema solar junto à distribuidora de energia e, em seguida,  com o parecer de acesso emitido, será iniciada a instalação no local planejado.
Após a vistoria pela distribuidora e a regularização de eventuais aspectos técnicos, será solicitada a aprovação do ponto de conexão de modo a permitir sua efetivação. A última etapa é a troca do medidor para bidirecional, a ser realizada pela distribuidora.
Pronto. Seu sistema já estará funcionando, gerando sua própria energia e a economia planejada. E através de um sistema de monitoramento on-line instalado no sistema, você poderá ter o controle em tempo real destes valores na palma de sua mão através de um aplicativo em seu celular ou computador.

Consigo financiar meu sistema fotovoltaico? 
Atualmente existem linhas de financiamento específicas para a aquisição de sistemas fotovoltaicos, com taxas bem atrativas.  A Wiretech poderá auxiliá-lo a encontrar o melhor caminho para financiar o seu sistema.